Partido Federalista (Estados Unidos) – Wikipédia, a enciclopédia livre

Partido federalista
Federalist Party
Líder Alexander Hamilton
John Jay
John Adams
John Marshall
Rufus King
Fundação 1777
Dissolução 1824
Ideologia  • Hamiltonianismo[1]
 • Protecionismo
 • Federalismo[2]
 • Conservadorismo[3][4]
Espectro político Direita[5][6][7]
Publicação Gazeta dos Estados Unidos
Sucessor Partido Whig
Partido Nacional Republicano
Cores      Preto      Branco
Política dos Estados Unidos



O Partido Federalista foi um partido político dos primeiros decénios dos Estados Unidos, activo de 1792 a 1816.[8]

Foi criado durante o primeiro governo Washington (1789-1793) para apoiar a política fiscal do secretário do Tesouro Alexander Hamilton, sendo o partido favorável a um Estado federal forte, a uma constituição leve, e a uma economia mais mercantil, ou seja, menos agrícola.

Os seus primeiros dirigentes foram John Adams e Alexander Hamilton, mas a sua grande referência é George Washington. Entre todos os seus membros quem exerceu a maior influência a longo prazo foi o presidente da Corte Suprema dos Estados Unidos da América, John Marshall.

Opunha-se ao Partido Democrata-Republicano de Thomas Jefferson e James Madison.

De 1793 a 1815, o que cobre a maior parte do período em que o partido existiu, a França e o Reino Unido (como Reino Unido da Grã-Bretanha até 1801) foram protagonistas de graves conflitos : a Revolução Francesa e as guerras napoleónicas. Estes conflitos ameaçaram continuamente a América do Norte, e os dois partidos políticos distinguiam-se na sua atitude dos seus protagonistas. Os federalistas admiravam o Reino Unido e eram-lhe favoráveis, e os Democratas-Republicanos opunham-se à monarquia britânica e apoiavam a França republicana (até à posse de Napoleão como imperador em 1804). Após 1804 os Republicanos continuaram a opor-se ao Reino Unido mas foram mais hostis à França por causa da rejeição de Napoleão do republicanismo.

Os federalistas chefiaram o governo durante toda a década de 1790, e em 1798 prepararam o país para a potencial batalha com a França. Surgiu uma guerra naval chamada de quase guerra, sem combate terrestre. Os Democratas-Republicanos opuseram-se vigorosamente aos projetos belicistas dos federalistas e conseguiram conquistar o Congresso e a presidência na eleição de 1800. Os federalistas retiraram-se para os seus bastiões eleitorais da Nova Inglaterra até que a guerra de 1812 provocou oposição suficiente à política dos Republicanos. Mas os federalistas não souberam conservar a vantagem e os resultados eleitorais declinaram um pouco por todo o lado até ao final da guerra em 1815.

Referências

  1. Lind, Michael (1997). Hamilton's Republic. Free Press, Simon & Schuster. ISBN 0-684-83160-0.
  2. «Federalist Party | Definition, History, Beliefs, & Facts | Britannica» 
  3. Viereck, Peter (1956, 2006). Conservative Thinkers: From John Adams to Winston Churchill. New Brunswick, NJ: Transaction Publishers. pp. 87–95.
  4. Diggins, John P. (1994). Up from Communism. [S.l.]: Columbia University Press. p. 390. ISBN 9780231084895 
  5. Hushaw, C. William (1964). Liberalism Vs. Conservatism; Liberty Vs. Authority. Dubuque, IA: W. C. Brown Book Company. 32 páginas 
  6. Ornstein, Allan (9 de março de 2007). Class Counts: Education, Inequality, and the Shrinking Middle Class. [S.l.]: Rowman & Littlefield Publishers. ISBN 9780742573727 – via Google Books 
  7. Larson, Edward J. (2007). A Magnificent Catastrophe: The Tumultuous Election of 1800, America's First Presidential Campaign. [S.l.: s.n.] p. 21. ISBN 9780743293174 
  8. Elkins, Stanley; Eric McKitrick (1993). The Age of Federalism: The Early American Republic, 1788–1800. [S.l.]: Oxford University Press. ISBN 0-19-506890-4 

Ver também[editar | editar código-fonte]